De repente, ele se vê olhando em volta e pensando: “Como é que eu vim parar aqui?”.

Os amigos casaram, tiveram filhos, parecem felizes. Outros prosperaram, viraram empresários de sucesso. Ele, analisando por essas premissas, também tem uma bela vida. Casou três vezes, foi dono de dois negócios, um faliu e o outro ele abandonou por incompatibilidades com o sócio. Mas foi uma caminhada longa, variada e com alguns pontos felizes.

Mas ele agora está aí, sentado no sofá da sua sala vazia. Olhando para as paredes e tentando entender de onde vem esse vazio dentro. O peito aperta quando ele lembra que o filho nunca mais ligou. Ligava aos finais de semana, sempre protocolar. Aos poucos foi deixando de ligar. Também, aquela mãe dele sempre enchendo a cabeça do moleque contra ele, não é?

Na empresa, toda hora alguém é demitido. Dizem que a crise é braba e que a lista da degola é longa. O que ele faz? Chega cada dia mais tarde e sai cada vez mais cedo. O clima tá pesado, não dá pra ficar naquele velório disfarçado de empresa. Melhor seria mandarem ele logo embora, assim ficaria definido.

Mas quando o chefe chamou, com ar fúnebre, a notícia bateu mal. Fez cara de quem nem ligou. Mas chorou sozinho em casa. Não entende ainda por que foi ele o escolhido. Não entende que foi ele quem se escolheu.

Se não, vejamos: já se afastou do filho, já separou duas vezes, já se marcou com uma cruz nas costas para ser demitido.

Percebeu como foi que ele veio parar aqui?  A vida é uma soma, e ao longo dela a gente vai colhendo resultados. Como diriam as nossas mães, a gente colhe o que planta.

Quando você chegar ao escritório hoje, experimente sorrir mais, dê bom dia a todos e se mostre mais solícito e empenhado em ajudar os colegas em suas tarefas. Interesse-se mais pelas questões da empresa, dê sugestões, participe mais ativamente dos projetos. Ainda é tempo de você mudar. De ser menos ressentido e mal-humorado. De ter uma postura mais positiva diante do seu emprego ou negócio. Tente ser mais parte da equipe, menos dono da verdade. E, acima de tudo, procure sentir prazer em fazer o seu trabalho.

Assim, um dia, você vai poder sentar no sofá, olhar em volta, sorrir e notar que está onde gostaria de estar. E que fez por merecer.

 

Autor: Toninho Lima (Diretor de Criação)